O que o discurso de Viola Davis pode nos ensinar sobre arte e propósito

A arte-resistência de Criola
março 31, 2017
Colaboradora – Júlia Cunha
abril 1, 2017
Ver tudo

O que o discurso de Viola Davis pode nos ensinar sobre arte e propósito

 

Viola Davis é uma das grandes atrizes do século 21. Além de muito talentosa, ela é uma mulher artista empoderada que inspira e representa muitas meninas e mulheres a seguirem seu exemplo, especialmente na arte.

Viola ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme “Um limite entre nós” e seu discurso me fez refletir sobre muitas questões relacionadas à vida, à carreira, aos nossos sonhos…

Em seu discurso de agradecimento, uma parte em especial me tocou e está relacionada fortemente com o nosso trabalho de artistas, criadoras e, por que não, com o nosso lado humano:

“Só há um lugar onde pessoas com grande potencial estão juntas. Esse lugar é o cemitério. As pessoas sempre me perguntam ‘quais histórias você quer contar, Viola?’. E eu digo: desenterrem esses corpos; desenterrem essas histórias. Histórias de pessoas que sonharam alto e não tiveram esses sonhos realizados; pessoas que se apaixonaram, mas cujo amor não deu certo. Eu me tornei uma artista e, graças a Deus, consegui, pois somos a única profissão que celebra o que significa viver uma vida.”

Ela estava se referindo, antes de mais nada, a seu propósito como artista, de dar voz a tantas histórias, de tantas pessoas, de pessoas que foram enterradas, de sonhos realizados e não realizados, de amores correspondidos e não correspondidos, de dores, de amores, de vitórias, de fracassos, de alegrias, de tristezas.

Isso me fez refletir muito sobre a nossa consciência quanto a objetivos, contribuição, representatividade. Portanto, as questões que lanço a vocês, queridas artistas e criadoras, são as seguintes:

– Qual é a sua obra?

– Qual o objetivo de sua arte, criação, carreira?

– Qual a contribuição que você proporcionara com a sua arte para as pessoas?

– Como deseja impactar as pessoas com a sua arte?

– Quem ou quais pessoas/grupos ela irá representar?

Já pararam para pensar sobre essas questões? A resposta que cada uma delas te entregar será uma pista poderosa sobre qual caminho você deve seguir, como dar o direcionamento certo para as suas criações, quais as estratégias que ainda não foram colocadas em prática e quais os medos que te impedem de seguir em frente. Não ter consciência sobre qual o nosso propósito nos faz andar em círculos, fazendo das escolhas uma “roleta russa”, torcendo para que acertemos algum alvo, que não necessariamente será o alvo certo.

Viktor Frankl, psicólogo, psiquiatra, filósofo e sobrevivente do Holocausto, tem uma frase poderosíssima que carrego sempre comigo e que vou compartilhar novamente com vocês. Ele diz assim:

“Quem tem um ‘porque’ enfrenta qualquer ‘como’. ”

Viola Davis tem o seu ‘porque’. Seu propósito como atriz a ajudou a enfrentar diversos obstáculos e rejeições, e hoje ela pode nos inspirar a construir nosso caminho, como atrizes, artistas, criadoras, mulheres!

Adriana Cubas
Adriana Cubas
Coach profissional formada pela Academia Brasileira de Coaching (Abracoaching) e certificação internacional pelo Behavioral Coaching Institute (BCI). Formação em Marketing pela Universidade Anhembi Morumbi com extensão em Gestão de Pessoas pela FGV. Consultora de educação corporativa, com atuação no desenvolvimento de trilhas, estratégia educacional, soluções de aprendizagem e treinamentos para grandes empresas. Criadora e produtora do Canal do Coaching no YouTube. Colunista e colaboradora dos projetos Mural do Coach, Las Abuelitas (Mulheres Artistas) e Blog Tiago e Gabi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *