Denise Stoklos, inventora de emoções
maio 31, 2016
Divulgue seu trabalho – Projeto AnSeios
junho 1, 2016
Ver tudo

Divulgue seu trabalho – Gi Vincenzi – musicista

Gi Vincenzi 2Desde que ganhei meu primeiro violão, aos sete anos – e mais ainda quando ganhei minha primeira guitarra, aos dez –  soube que aquelas cordas eram o sentido da minha vida. Nirvana e Rita Lee foram minhas grandes inspirações e decidi que música seria minha vida. Hoje, tenho 34 anos e sou musicista profissional desde os 18: integrei muitas bandas, fiz muitos freelas, compus trilhas sonoras, dei aula pra muita gente, estudei muito. E sei que uma mulher tocando guitarra e cantando rock’n’rol ainda é algo estranho e enfrenta uma certa resistência no Brasil. Muita gente não recebe com naturalidade e ainda existe, sim, um certo tabu: parece que o limite da mulher musicista é MPB e “um violãozinho” – sem contar as muitas vezes que ouvi a velha piadinha “toca uma pra mim?”. Só que rock’n’roll é, também, atitude, cabeça erguida. É não aceitar ser olhada de cima a baixo por um vendedor de guitarras “por que você é uma garota”. Então, não vou deixar de cantar e tocar as músicas que amo porque as pessoas acham que “é melhor um cara, senão fica estranho”. Acredito que, pelo menos por enquanto, estou me saindo bem nesse jogo: curto demais os shows que faço com a Trivial Club (trio de pop rock) e da dupla que tenho com meu marido (Thoni & Gi). Ainda conheço pouquíssimAs guitarristas e muitOs guitarristas; por outro lado, sempre tive mais alunas que alunos de guitarra, então, creio é um quadro que vai mudar para as próximas gerações – vamos combinar que já passou da hora?

Gi Vincenzi

PORTFOLIO – Gi Vincenzi

TRILHA SONORA
A vida de Lucas Batista 1.5
Tema de abertura (1:36 a 2:18)

TRILHA SONORA E NARRAÇÃO
Cia. do Sereno – Erótica
Gi Vincenzi: texto, narração, trilha sonora
Delianne Lima: atriz
Haroldo França: direção e concepção

TRILHA SONORA E VOZ ORIGINAL
História do Palito de Fósforo
Gi Vincenzi: concepção, texto, edição de imagem, composições, instrumental, canto, voz do General
Mathias Capovilla e Paulo Herculano: programação, produção, mixagem, orientação
Rafael Siano: Contrabaixo
Haroldo França: Palito corajoso
Camila Tagliatela: 53 (o palito covarde)

DUBLAGEM
Workshop “O som em cena”, ministrado por Beto Strada
Redublagem do curta “O ataque do Zezé” para oficina de foley:
Personagem: Karen (babá)

ANO NOVO: texto de Sergio Siverly, narração: Gi Vincenzi

CATIRA DO BEM-TE-VI
Trilha do espetáculo “Forcloreano”, Cia Muda de Teatro, 2008
Composição, voz e viola: Gi Vincenzi

CRÉDITOS – A MULHER E A PRISÃO
Documentário “A mulher e prisão”, PUC – 2010
Composição e execução: Gi Vincenzi

LOCUÇÕES
Gravações para arquivo. Não são as propagandas originais

dupla Thoni & Gi
playlist Thoni & Gi

banda Trivial Club
fan page
playlist

Gi Vincenzi – guitarrista e cantora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *