Diferentes, mas juntas, e mais fortes!
novembro 8, 2016
Menstruação e Arte
novembro 16, 2016
Ver tudo

CURADORIA DE ARTES

 

LONDON, ENGLAND - FEBRUARY 11: A visitor to the Magnificent Obsessions: The Artist as Collector exhibition at the Barbican Art Gallery views Jim Shaw's thrift store paintings collection on February 11, 2015 in London, England. This is the first major exhibition in the UK to present the personal collections of post-war and contemporary artists. Ranging from mass-produced memorabilia and popular collectibles to one-of-a-kind curiosities, rare artefacts and specimens, these collections provide insight into the inspirations, influences, motives and obsessions of artists. Magnificent Obsessions: The Artist as Collector opens at the Barbican Art Gallery in London on February 12, 2015 until - May 25, 2015. (Photo by Peter Macdiarmid/Getty Images for Barbican Art Gallery)

Para o direito, curador é um encargo atribuído por pessoa que esteja em pleno gozo de suas capacidades mentais para que proteja, guarde, oriente, se responsabilize e administre os bens de pessoas judicialmente declaradas incapazes, que em decorrência de má formação congênita, transtornos mentais, dependência química ou doenças neurológicas estejam incapacitadas para reger os atos da vida civil, ou seja, compreender a amplitude e as consequências de suas ações e decisões (por exemplo: assinar um contrato, movimentar conta bancária, comprar ou vender etc.).

A grosso modo, podemos afirmar que se trata de um administrador de bens, devendo por eles zelar e que também possui uma importante função de mediador.

No caso de um curador de artes, ele é o elo entre o público e a arte.

Para a Funarte (Fundação Nacional das Artes, vinculada ao Ministério da Cultura) o ato do curador se refere a cuidar, curar.

Sempre que vamos a uma exposição, por exemplo, nos deparamos com a informação de que a mesma tem a curadoria de “fulano de tal”. E é aí que se encaixa a figura do curador de arte. É aquele que é o responsável pelo acervo exposto, que tem a obrigação de administrar e cuidar do material apresentado da melhor maneira possível, desde a concepção, passando pela montagem e pela supervisão da exposição.

Normalmente já é uma pessoa ligada às artes, uma vez que é prudente que tenha conhecimento sobre aquilo de que se está cuidando. Além disso, é importante que seja um frequentador de feiras, exposições, museus e que esteja antenado com tudo o que estiver rolando no campo das artes. Ter conhecimento do público a ser atingido também é fundamental. É função dele, inclusive, definir o jeito como as obras serão expostas, em que espaço, a forma de iluminação etc.

Para entrar na área, o curador pode apresentar seus projetos a museus, centros e espaços culturais.

Inclusive já existem cursos especializados para quem quer ser curador de arte, como o curso livre da Faculdade de Belas Artes de São Paulo  e cursos de pós-graduação no Senac São Paulo  e na PUC/SP .

Talita Car Vidotto
Talita Car Vidotto
Advogada, formada e pós graduada em Direito Empresarial pela Universidade Paulista-UNIP de Campinas/SP. Atuante nas áreas cível e consumidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *