Artistas que você TEM que conhecer: Shirin Neshat

Valores Refugiados – Empoderando mulheres refugiadas
abril 1, 2016
Divulgue seu Trabalho: Fotógrafa Carla Christiani
abril 4, 2016
Ver tudo

Artistas que você TEM que conhecer: Shirin Neshat

neshat-thumbnail

Shirin Neshat nasceu no Irã, em 1957. Quando tinha 17 anos, foi estudar em Berkeley, na Califórnia. Seu trabalho com as mulheres e o islamismo surgiu quando ela foi visitar a família nos anos 1990 e entrou em contato com as consequências da cultura islâmica em seu país.

Suas fotografias em preto e branco mostram mulheres muçulmanas armadas – frequentemente ela mesma – cobertas com burca. A artista apresenta em suas imagens uma tensão, entre erotismo, inocência e agressividade. As partes descobertas do corpo são escritas com textos de mulheres poetas iranianas. Visualmente são caligrafias ornamentadas.

Achei pouca coisa na internet em português sobre a Shirin. Destaco o texto “A Mira Certeira de Shirin Neshat” e o TED Talk da artista, com legenda em português.

Nesse TED, ela fala da dificuldade de ser uma artista exilada e da necessidade de a sua arte ser política. Confessa ter inveja do artista ocidental, que pode criar livremente, mas se pergunta se essa cultura não fica apenas no plano do entretenimento.

Shirin ainda cita no TED o quanto estudar as mulheres a ajudou a entender a estrutura da sociedade do Irã.

Deixo vocês com as fotos da artista. São apaixonantes!

 

 

12594002_858428907600788_7846797923321603957_o

 

 

top image for web, shirin neshat copy

Priscilla Leal
Priscilla Leal
Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso convidei mulheres de diversas áreas para escreverem para nós. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *