Artistas que você TEM que conhecer: Rosana Paulino

Artistas que você TEM que conhecer: projeto Nós, Madalenas
dezembro 6, 2015
REDE
dezembro 16, 2015
Ver tudo

No dia 12 de dezembro inaugura a exposição “Territórios: Artistas Afrodescendentes no Acervo da Pinacoteca”, na Pinacoteca de São Paulo.

Fui ver os artistas presentes e lá estava Rosana Paulino. Adoro o trabalho dela e não acredito que ainda não falei da Rosana aqui no blog.

Rosana Paulino por Celso Andrade http://www.rosanapaulino.com.br/wp-content/uploads/2012/07/ROSANA-PAULINO-por-CELSO-ANDRADE.jpg

Rosana Paulino por Celso Andrade http://www.rosanapaulino.com.br/wp-content/uploads/2012/07/ROSANA-PAULINO-por-CELSO-ANDRADE.jpg

Retirei esta biografia do site da artista:

Desde o início de sua carreira Rosana vem se destacando por sua produção ligada a questões sociais, étnicas e de gênero. Seus trabalhos têm como foco principal a posição do negro e, principalmente, da mulher negra dentro da sociedade brasileira. A artista possui obras em importantes museus e tem participado ativamente de diversas exposições tanto no Brasil como no exterior.

Em 1998 viaja para Londres com bolsa de estudos do governo brasileiro para especialização em gravura no London Print Studio e atualmente é doutoranda em Poéticas Visuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Foi também bolsista do Programa Bolsa da Fundação Ford nos anos de 2006 a 2008.

Rosana Paulino

Rosana Paulino

Este depoimento consta no site Escritório de Arte, e mostra bem o posicionamento da artista:

“Sempre pensei em arte como um sistema que devesse ser sincero. Para mim, a arte deve servir às necessidades profundas de quem a produz, senão corre o risco de tornar-se superficial. O artista deve sempre trabalhar com as coisas que o tocam profundamente. Se lhe toca o azul, trabalhe, pois, com o azul. Se lhe tocam os problemas relacionados com a sua condição no mundo, trabalhe, então, com esses problemas.
No meu caso, tocaram-me sempre as questões referentes à minha condição de mulher e negra. Olhar no espelho e me localizar em um mundo que muitas vezes se mostra preconceituoso e hostil é um desafio diário. Aceitar as regras impostas por um padrão de beleza ou de comportamento que traz muito preconceito, velado ou não, ou discutir esses padrões, eis a questão. 
Dentro desse pensar, faz parte do meu fazer artístico apropriar-me de objetos do cotidiano ou elementos pouco valorizados para produzir meus trabalhos. Objetos banais, sem importância. utilizar-me de objetos do domínio quase exclusivo das mulheres. Utilizar-me de tecidos e linhas. Linhas que modificam o sentido, costurando novos significados, transformando um objeto banal, ridículo, alterando-o, tornando-o um elemento de violência, de repressão. O fio que torce, puxa, modifica o formato do rosto, produzindo bocas que não gritam, dando nós na garganta. Olhos costurados, fechados para o mundo e, principalmente, para sua condição de mundo.
Apropriar-me do que é malvisto. Cabelos. Cabelo ‘ruim’, ‘pixaim’, ‘duro’. Cabelo que dá nó. Cabelos  longe da maciez da seda, longe dos comerciais de shampoo. Cabelos de negra. Cabelos desvalorizados. Cabelos vistos aqui como elementos classificatórios, que distinguem entre o bom e o ruim, o bonito e o feio.
Pensar em minha condição no mundo por intermédio do meu trabalho. Pensar sobre as questões de ser mulher, sobre as questões da minha origem, gravadas na cor da minha pele, na forma dos meus cabelos. Gritar, mesmo que por outras bocas estampadas no tecido ou outros nomes na parede. Ele tem sido meu fazer, meu desafio, minha busca.”
Rosana Paulino, 1997
COCCHIARALE, Fernando. Panorama de arte atual brasileira/97. Texto crítico Tadeu Chiarelli; comentário Rejane Cintrão; apresentação Milú Villela. São Paulo: MAM, 1997, p. 114.”.

Rosana Paulino - "Paredes da Memória", 1994

Rosana Paulino – “Paredes da Memória”, 1994

Rosana Paulino "Bastidores"

Rosana Paulino “Bastidores”

Rosana Paulino "Assentamentos" - retirado do blog http://rosanapaulino.blogspot.com.br/2013/11/imagens-expo-assentamento.html

Rosana Paulino “Assentamentos” – retirado do blog http://rosanapaulino.blogspot.com.br/2013/11/imagens-expo-assentamento.html

Muito legal, né?! E se você quiser conhecer mais do trabalho da Rosana Paulino pode clicar aqui ou, claro, ir à exposição e apreciar ao vivo o trabalho dessa super artista e de todos que estarão lá!

Até mais!!!

_MG_0162Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso trago no blog informações jurídicas, que estão envolvidas na atividade artística, além de informações de produção e gestão cultural. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

 

 

Priscilla Leal
Priscilla Leal
Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso convidei mulheres de diversas áreas para escreverem para nós. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

3 Comments

  1. Olá tudo bem? Grata pela divulgação do meu trabalho. Vou acompanhar seu blog com atenção, principalmente no tocante à questão da profissionalização dos artistas algo que, infelizmente, ainda falta no Brasil. Beijo grande!

  2. […] artistas Rosana Paulino e Beth Moyses e suas poéticas são fontes desta pesquisa. O objetivo será verificar se as […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *