Artistas que você TEM que conhecer: Maria Martins

Quem é Elena Ferrante?
maio 13, 2016
Denise Stoklos, inventora de emoções
maio 31, 2016
Ver tudo

Artistas que você TEM que conhecer: Maria Martins

http://casavogue.globo.com/MostrasExpos/noticia/2013/06/fala-se-de-memoria-maria-martins.htmlQuando comecei a pesquisar a escultora francesa Camille Claudel, minha primeira pergunta foi: Cadê as escultoras brasileiras? Com essa pergunta cheguei à Julieta de França, pelo livro “Profissão Artista: Pintoras e Escultoras Acadêmicas Brasileiras”, da professora Ana Paula Cavalcanti Simioni e à Maria Martins.

As duas têm histórias interessantes e merecem um post, mas hoje vou trazer a Maria.

Maria-Martins2

Maria de Lourdes Martins Pereira de Souza (Campanha MG 1894¹ – Rio de Janeiro RJ 1973). Escultora, desenhista, gravadora e escritora. Desenvolve grande parte de sua carreira no exterior em virtude das atividades do marido, o embaixador Carlos Martins. Inicia-se na escultura em 1926 e aperfeiçoa-se, na Bélgica, com o escultor Oscar Jespers (1887 – 1970), em 1936. Em 1939, muda-se com Carlos Martins para Washington D.C. Posteriormente, aluga um apartamento em Nova York onde estuda escultura com Jacques Lipchitz (1891 – 1973), realizando trabalhos em bronze. Em 1941, faz sua primeira exposição individual, na Corcoran Art Gallery, em Nova York. Conhece André Breton (1896 – 1966), que a apresenta a artistas europeus ligados ao surrealismo e ao dadaísmo, como Michel Tapiè (1909 – 1987), André Masson (1896 – 1987), Yves Tanguy (1900 – 1955), Max Ernst (1891 – 1976) e Marcel Duchamp (1887 – 1968). Em 1947, André Breton assina o prefácio do catálogo de sua mostra individual, realizada na Julien Lery Gallery, em Nova York. Em 1948, muda-se para Paris, onde seu ateliê torna-se local de encontro de intelectuais e artistas. Volta definitivamente ao Brasil em 1950. Colabora na organização das primeiras Bienais Internacionais de São Paulo e na fundação do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ. Como escritora, assina coluna no Correio da Manhã e publica entre outros livros, A Índia e o Mundo Novo, A Ásia Maior e o Planeta China.

A obra que mais gosto dela, que também é a mais famosa, é a escultura “O Impossível”, de 1946.

images

“O Impossível”, 1946

“O implacável”,1947

Maria teve pouco tempo de produção, cerca de sete anos, mas suas obras tinham qualidade e foram prestigiadas. Aliás continuam sendo prestigiadas, principalmente fora do país.

Ela é considerada uma das primeiras artistas surrealistas da América Latina.

Apesar de viver muito tempo no exterior, a artista trazia elementos brasileiros, como lendas e representações, para suas obras.

Infelizmente, Maria Martins é pouco lembrada no Brasil. Se você quiser saber mais sobre essa grande artista, já tem biografia lançada: Maria Martins-Uma Biografia.

13189259

“Não se esqueça que venho dos trópicos” é título de uma obra da artista.

Maria Martins, nós não esqueceremos!

Priscilla Leal
Priscilla Leal
Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso convidei mulheres de diversas áreas para escreverem para nós. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *