Artistas que você TEM que conhecer: MARIA IZQUIERDO

Fim da Enquete
junho 26, 2015
Direitos Autorais Passo a Passo – Parte II
julho 1, 2015
Ver tudo

Artistas que você TEM que conhecer: MARIA IZQUIERDO

 

MARIA IZQUIERDO (1902-1955) foi uma pintora mexicana nascida com o nome de Maria Cenobia Izquierdo Gutiérrez.

Photograph of María Izquierdo, ca. 1938, by Lola Alvarez Bravo, courtesy of María Izquierdo Archive, Museo de Arte Moderno, Mexico City, Mexico. (c) Aurora Posadas

Photograph of María Izquierdo, ca. 1938, by Lola Alvarez Bravo, courtesy of María Izquierdo Archive, Museo de Arte Moderno, Mexico City, Mexico. (c) Aurora Posadas

Nascida em 1902, em uma pequena e conservadora aldeira rural, Maria mudou-se com sua família em 1923 para a movimentada Cidade do México. A vida na cidade deu a Izquierdo oportunidade de explorar os círculos boêmios e artísticos da pós-revolução mexicana.

Começou pintando em casa e, no final dos anos 20, ingressou na Escola Nacional de Belas Artes, mantendo-se como aluna também da antiga Academia de San Carlos até o ano de 1929. Foi lá que começou a ter aulas de pintura com Germán Gedovius. Cursou história da arte com Antônio Caso e desenhou com Alberto Garduño.  Mesmo sendo considerada novata na Academia,  Maria Izquierdo  começou a assistir aulas de cursos avançados, inclusive com o mestre Germán Gedovius que dizia: “Maria tem muita cabeça para a pintura”.

A primeira exposição de Maria Izquierdo foi no Palácio de Belas Artes da Cidade do México. A introdução do catálogo, inclusive, foi escrita pelo pintor mexicano Diego Rivera, que enalteceu a artista pelo seu desenvolvimento na arte e a definiu como umas das personalidades mais atraentes do panorama artístico da época e da Academia, chamando-a de “um valor seguro; seguro y concreto”.

María Izquierdo (1902 - 1955) Autorretrato , 1940 óleo/ tela 140x87 cm

María Izquierdo (1902 – 1955) Autorretrato , 1940 óleo/ tela 140×87 cm

Em 1930 expôs na Arts Center Gallery, Nova Iorque, sendo sua primeira exposição individual nos Estados Unidos, e a primeira de uma pintora mexicana naquele país. Sua exposição contemplava 14 óleos que incluía natureza morta, retratos e paisagens. Nesse mesmo ano a American Federation of Arts apresentou no The Metropolitan Museum of Art, também em Nova Iorque, uma exposição de arte popular e pintura mexicana que incluiu os artistas Rufino Tamayo, Maria Izquierdo, Diego Rivera e Augustin Lazo.

Atualmente a  maioria das obras da artista encontram-se com estrangeiros e muitos trabalhos, infelizmente, estão perdidos. Sua obra se caracteriza pelo uso de cores intensas e temáticas que vão desde autorretratos e paisagens até o surrealismo.

María Izquierdo (1902 - 1955) El idilio , 1946 Oleo / tela 76 x 61 cm

María Izquierdo (1902 – 1955) El idilio , 1946
Oleo / tela 76 x 61 cm

A boa notícia é que está programada em São Paulo a exposição “Frida Kahlo e as mulheres surrealistas no México”, que trará, além de outras artistas, obras de Maria Izquierdo. A previsão é que o evento cultural aconteça em setembro de 2015, no prédio Tomie Ohtake.

As imagens que ilustram este artigo foram retiradas dos sites Clara database of Women Artists e Museo AB Colección Andrés Blaisten.

 

Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua  relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o)  produtor(a) cultural, por isso trago no blog informações jurídicas, que estão  envolvidas na atividade artística, além de informações de produção e gestão cultural.  Idealizei e  executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

Priscilla Leal
Priscilla Leal
Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso convidei mulheres de diversas áreas para escreverem para nós. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *