Artistas que você TEM que conhecer: Flávia Tápias

Maria Della Costa e Dina Sfat: as atrizes no teatro brasileiro
dezembro 30, 2015
CURADORIA FEMINISTA. JÁ OUVIU FALAR?
janeiro 6, 2016
Ver tudo

Artistas que você TEM que conhecer: Flávia Tápias

Coreógrafa, intérprete e professora de dança contemporânea graduada pela Faculdade Angel Vianna. Desenvolveu parcerias com os criadores Giselle Tápias, Henrique Rodovalho, Paulo de Morais, Ana Vitória, Rami Levi, Pol Coussement, Thomas Lebrun, Stephanie Thierch, Nicole Seiler, Mathieu Hocquemiller, dentre outros.

tapiassudeste

É integrante do Grupo Tápias desde 1998, no qual atua até hoje. Juntamente com a coreógrafa Giselle Tápias, fundou o Espaço Tápias – Dança Contemporânea, dedicado à criação, difusão, intercâmbio e formação em dança contemporânea. É diretora artística do Festival Tápias e assistente de direção e curadora dos festivais de dança contemporânea Dança em Trânsito e Correios em Movimento, realizados no Brasil e no exterior. Atua como professora de técnica de dança contemporânea e composição coreográfica no Espaço Tápias e em diversos festivais e mostras internacionais.

No dia 06 de janeiro de 2016 a artista faz a abertura do novo projeto do Sesc Rio  “Entre Dança”, e nós recebemos o release:

Coreógrafa carioca radicada em Paris, Flávia Tápias abrirá o novo projeto do Sesc Rio, Entre Dança, com dois espetáculos produzidos na França e com coprodução italiana.

Flávia Tápias é curadora internacional dos festivais Dança em Trânsito e Correios em Movimento e é intérprete criadora do Grupo Tápias que é associado ao Le Centre Culturel des Portes de L’Essonne/França e ao Dança em Trânsito/Brasil. Está radicada em Paris desde 2012 e a cada ano recebe uma proposta do Le Centre Culturel des Portes de L’Essonne, onde é residente, para criação de espetáculos e difusão de seu repertório pela Europa. Nestes últimos anos se apresentou em Portugal, França, Itália, Bélgica, República Tcheca e EUA. Entre os dias 6 e 10 de janeiro, a convite do Sesc Rio, Flávia Tápias, abrirá o Entre Dança, no Teatro Sesc Ginástico com dois espetáculos “Casa de Abelha” e “Sei coisas lindas de ti”, produzidos na França e com coprodução italiana.

Espetáculo "Casa de Abelha" - assessoria de imprensa Ney Motta-contemporânea comunicação

Espetáculo “Casa de Abelha” – assessoria de imprensa Ney Motta-contemporânea comunicação

Em “Casa de Abelha” (dias 6 e 7 de janeiro) a bailarina apresenta uma composição delicada tecida sobre o universo feminino. Com uma cenografia de barbantes por todo o espaço, cria uma atmosfera peculiar quando explora o tempo de espera, que é irreversível. O espaço corporal interno se transforma em múltiplos espaços, pensamentos, dimensões, sempre como se o tempo fosse um fio condutor incansável que fizesse a personagem reagir.

Já em “Sei coisas lindas de ti” (8, 9 e 10 de janeiro), espetáculo contemplado pelo Prêmio Klauss Vianna/ FUNARTE para circulação em 2016, Flávia divide o palco com dois bailarinos, o africano Romual Kabore e o francês Gaetan Jamard, trazendo de forma sutil a importância da fala em qualquer experiência afetiva, o espetáculo não fala sobre as pessoas, ao contrário, ele as faz falarem.

As apresentações acontecem no Teatro Sesc Ginástico, localizado na Avenida Graça Aranha 187, Centro do Rio de Janeiro, de quarta a sábado às 19h e domingo às 18h. Nos dias 6 e 8 de novembro haverá um bate papo logo após os espetáculos.

Espetáculo "Sei coisas lindas de ti" - assessoria de imprensa Ney Motta-contemporânea comunicação

Espetáculo “Sei coisas lindas de ti” – assessoria de imprensa Ney Motta-contemporânea comunicação

Serviço / Ficha Técnica
Local: Teatro Sesc Ginástico – Avenida Graça Aranha 187, Centro, Rio de Janeiro
Ingressos: R$ 20,00 (público geral), R$10,00 (meia entrada) e R$ 5,00 (associados Sesc)
Capacidade: 513 lugares

Espetáculo “CASA DE ABELHA”
Dias 6 e 7 de janeiro de 2016, quarta e quinta às 19h
Duração: 50 min
Classificação Indicativa: Livre
Concepção e coreografia:  Flávia Tápias
Colaboração artística e coreográfica: Giselle Tápias
Intérprete: Flávia Tápias
Cenografia: POLLO Design | Milão, Itália
Produção: CDPDRJ
Coprodução: Festival INTERPLAY 2012, Torino, Itália
Apoio: Bocciofila Piemonte, Torino, Itália

Espetáculo “SEI COISAS LINDAS DE TI” 
Dias 8, 9 e 10 de janeiro de 2016, sexta e sábado às 19h e domingo às 18h
Duração: 60 min
Classificação indicativa: Livre
Concepção e direção coreográfica Flávia Tápias
Colaboração artística: Giselle Tápias
Produção: CDPDRJ
Iluminação: Paulo Cesar Medeiros
Figurinista: Juliette Cuinet
Trilha sonora: Márcio Schwartz
Programação visual: Leticia Andrade
Ensaiador: Renata Versiani
Fotografia: Clarissa Baumann
Intérpretes/Criadores: Flavia Tápias/Brasil; Romual Kabore/Burquina Faso- África: Gaetan Jamard/França.
Coprodução:  Le Centre Culturel des Portes de L`Essonne e Collectif Essonne Danse l DRAC Ile-de-France l Conseil Général de l’Essonne.
Apoio: Cité internationale des arts, Micadanse, Ville de Paris.

Até mais!!

_MG_0162Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso trago no blog informações jurídicas, que estão envolvidas na atividade artística, além de informações de produção e gestão cultural. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

Priscilla Leal
Priscilla Leal
Sou atriz, advogada e gestora cultural. Reuni as três atividades neste espaço virtual, para criar um lugar de divulgação e compartilhamento de trabalho das mulheres artistas. Acredito na importância deste espaço para destacar essas mulheres e sua relação com a arte. Também acredito na profissionalização da(o) artista e da(o) produtor(a) cultural, por isso convidei mulheres de diversas áreas para escreverem para nós. Idealizei e executei o seminário “Mulheres Artistas na Ditadura”, na Caixa Cultural São Paulo, em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *